Prefeitura de Anápolis

Artista anapolino é selecionado para dois intercâmbios internacionais

A oportunidade é resultado de prêmio dado por instituição de maior referência no país

Foto: Divulgação

Único premiado no Centro-Oeste, o artista visual anapolino Talles Lopes foi selecionado para residência artística em Londres e outro prêmio aguarda a definição do destino para intercâmbio. Talles conta como estes últimos resultados têm encerrado um primeiro ciclo de sua formação como artista, a partir de vivências e atividades em locais de Anápolis como a Galeria Antônio Sibasolly.

Duas residências artísticas foram as premiações dentro de uma série de seleções e prêmios que o artista conquistou nos últimos anos. Os mais recentes destaques foram a participação na XII Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo (2019), a exposição “Vaivém”, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB/2019), e a premiação na 7ª edição do EDP nas Artes, no Instituto Tomie Ohtake. “Em face da pandemia, os últimos resultados ganharam um peso simbólico para mim, pela vontade de que houvesse estas e outras oportunidades para incentivar mais artistas”, declara.

O intercâmbio internacional de Talles foi a partir da seleção na chamada do Instituto Inclusartiz, do Rio de Janeiro. A entidade que o receberá, pelo período de três meses, será o Delfina Foundation, em Londres, que se notabiliza pela busca e investimento na descoberta de novos talentos em vários países. O Inclusartiz abriu sua primeira chamada para uma região fora do eixo RJ-SP, contemplando os estados do Centro-Oeste. “O trabalho realizado através das ações e ensino artístico ganha cada vez mais força com estes exemplos de dedicação e vontade, como o Talles”, aponta a secretaria municipal de Integração Social, Esporte e Cultura, Andréa Lins.

Os trabalhos “Excedente Monumental” e “A Grande Orla de Novo Aripuanã” foram contemplados em um dos concursos mais visados por artistas jovens no país, que é o prêmio EDP nas Artes, em parceria com o Instituto Thomie Othake. O anapolino é um dos três premiados entre as 10 propostas selecionadas de 456 inscrições de 21 estados brasileiros. A exposição dos selecionados aconteceu no Thomie Othake, em São Paulo, no segundo semestre de 2020, e Talles aguarda a seleção da entidade onde fará outra residência. “A dinâmica das artes visuais em Anápolis tem se enriquecido com os intercâmbios, em inspirar os artistas locais e apresentar talentos daqui para o país e o mundo”, conta a diretora de Cultura, Nabyla Carneiro.

Ciclo
Talles entende os últimos resultados como o fim de um ciclo e o início de outro. Com formação em Arquitetura e Urbanismo, ele destaca que a descoberta das artes visuais aconteceu a partir de oficinas, exposições e diálogos promovidos pelos espaços municipais como a Galeria Antônio Sibasolly e o Museu de Artes Plásticas de Anápolis (MAPA). No Salão Anapolino, ele foi selecionado nas edições de 2015 e 2016. “Este ciclo que se conclui é da minha primeira formação como artista, gestada em grande parte pelas iniciativas em minha cidade”, explica Talles.

A primeira exposição individual do artista tem abertura prevista para o dia 12 de novembro até 14 de janeiro, no MAPA. Esta realização foi possível pela sua seleção no projeto “Temporada de exposições do MAPA”, pelo Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás e apoio da Prefeitura de Anápolis. “Esta será uma oportunidade de vermos os trabalhos premiados nos principais marcos da caminhada deste artista anapolino”, convida o curador de artes visuais da diretoria de Cultura, Paulo Henrique Silva. Os horários e classificação etária serão divulgados em breve.

Compartilhar publicação