Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Um laboratório ambiental a céu aberto

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

02/06/2020 16h20 - Atualizado em 02/06/2020 16h22

Um laboratório ambiental a céu aberto

Jardins sazonais darão novo tom para áreas públicas

Foto: Renato Lopes - Dircom
Um experimento que deu certo. Uma área devoluta (sem destinação pelo poder público), localizada embaixo do viaduto Ayrton Senna, serviu como campo de produção a céu aberto de flores do tipo cosmos. Bem aprovado, o local se torna uma espécie de berçário e vai ofertar novas sementes para embelezar outras áreas da cidade. O próximo foco é o viaduto do Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia).
 
Muito mais que deixar as áreas agradáveis e bonitas, as flores atraem todo o tipo de polinizadores, compete com o capim braquiária, melhora o sistema de drenagem, reestabelece o ambiente. “Duas coisas me incomodavam, uma é que temos espaço limitado no viveiro público e outro é que quando floriam ninguém via”, diz o diretor de meio ambiente da Secretaria de Meio Ambiente, Habitação e Planejamento Urbano, Antônio El Zayek.
 
Ele ressalta que jardins são cíclicos, não há como ficar florido o ano todo. Após o florescimento, as sementes são colhidas novamente até o momento de recomeçar um novo ciclo, entrando no período chuvoso.  El Zayek diz que foram utilizados menos de um quilo de sementes selecionadas por diversas cores, mas revela que isso acontece somente até a segunda geração. “A cor dominante dessa espécie é laranja, após duas gerações é essa que vai permanecer”, afirma.