Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Seu Carlos, o nosso herói

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

02/09/2019 18h20 - Atualizado em 03/09/2019 07h43

Seu Carlos, o nosso herói

Atento, ele desarmou garoto que invadiu escola; episódio reforça tese do prefeito Roberto Naves de que vigias devem atuar durante horário das aulas

O sorriso da gestora da Escola Municipal Dona Alexandrina, Patrícia Pereira, era todo pra ele. “Ele é nosso herói. As crianças não param de chamar por ele. Não sabemos o que seria sem ele aqui”, relata. O herói em questão é o Senhor Carlos Alberto, vigia da escola e que, com olhar observador e energia, conseguiu desarmar um aluno de 11 anos, que entrou com dois facões dentro de uma sala de aula. O ato reforça a iniciativa do prefeito Roberto Naves de recolocar os vigias noturnos nos períodos das aulas.

Mesmo simpático, ele é o xerife da portaria da escola. Não deixa alunos entrarem com capuz, boné ou andando de bicicleta. “As crianças reclamam às vezes, mas são as regras”, diz Carlos Alberto, que achou estranho um aluno entrar na escola com coturno, calça preta, camiseta preta e uma mochila. Ele seguiu o menino e, quando chegou à sala de aula, percebeu o perigo. O garoto estava com dois facões e, segundos antes, um deles estava na garganta de uma aluna. “Foi quando eu disse: você sabe que eu gosto de você. Que todos aqui gostam de você”, relata.

Concomitantemente, o vigia pediu para algumas crianças saírem da sala de aula. Nesse momento, o menino bateu o facão, do lado contrário, numa das meninas, que correu – criando um galo na cabeça dela. Um facão foi jogado no chão. “Daí bati minha bengala com força na mesa da sala de aula, sabendo que faria bastante barulho. Ele assustou e jogou o outro facão no chão”, diz.

Na sequência, três viaturas chegaram ao local. Foram chamados os pais do garoto e a mãe da menina atingida por ele com o facão. O garoto e os pais foram levados para a delegacia e, posteriormente, para o Juizado da Infância e Juventude. O Conselho Tutelar está dando assistência à família enquanto o Núcleo de Psicologia da Secretaria Municipal de Educação foi à unidade para acompanhar a situação, orientando os envolvidos e reforçando ações de combate à violência.

Executivo
O prefeito Roberto Naves foi à escola ontem para conversar com a gestora e parabenizar o herói da tarde anapolina. “Isso reforça aquilo que falamos lá atrás, em 2017, de que os vigias devem estar nas escolas no momento em que temos jovens, mostra a importância dessa atitude. Eu fui criticado à época. Mas hoje todas as escolas possuem câmeras de segurança, seguro de computador. Então, precisamos pensar nas pessoas. Os vigias precisam cuidar das diretoras, crianças e, por isso, vamos intensificar e nas próximas semanas todas terão vigias”, diz.