Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Programa atende cerca de 500 pacientes em Anápolis

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

28/07/2020 14h31 - Atualizado em 28/07/2020 14h36

Programa atende cerca de 500 pacientes em Anápolis

O atendimento que acontece na Unidade de Saúde Dr. Ilion Fleury, pode ser feito por sintomas relacionados à doença ou por encaminhamento

Mesmo com a pandemia da Covid-19, a Prefeitura de Anápolis chama a atenção para o dia 28 de julho, escolhido pelo Ministério da Saúde para marcar a luta e prevenção das hepatites virais. No município, o programa de IST/AIDS/Hepatites Virais possui cerca de 500 pacientes que são acompanhados rotineiramente. 
 
O programa funciona na unidade de saúde Dr. Ilion Fleury, no Bairro Jundiaí. Os pacientes são acompanhados por uma equipe multidisciplinar composta por médicos infectologista e hepatologista, enfermeiros, psicólogos, farmacêuticos, dentistas e técnicos de enfermagem. 
 
O atendimento pode ser feito por sintomas relacionados à doença ou por encaminhamento. “Toda pessoa que tiver algum sintoma ou passar por situações de risco como, por exemplo, acidentes, violência física, pode procurar a unidade”, informa a diretora de Assistência especializada, Érica Dias. Ela acrescenta que, inclusive, pacientes transplantados são atendidos no local. Mais informações: 3903-2681.
 
Orientação
Para mobilizar sobre a data foi criado o Julho Amarelo, mas isso não significa que a prevenção à doença deva ser menor nos demais meses do ano, muito pelo contrário, a cada dia deve-se aumentar a atenção porque as hepatites virais são as principais causas de câncer no fígado. De acordo com o Ministério da Saúde, três milhões de brasileiros estão infectados pela hepatite C, mas não sabem que têm o vírus. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que cerca de 3% da população mundial, seja portadora de hepatite C crônica.
 
A falta do conhecimento da existência da doença é o grande desafio, por isso a recomendação é que todas as pessoas com mais de 45 anos de idade façam o teste gratuitamente em qualquer posto de saúde e, no caso positivo, façam o tratamento que está disponível na rede pública de saúde.
 
Hepatite C
Pelo grau de gravidade, a hepatite C merece uma atenção especial. Ao contrário dos demais vírus que causam hepatite, o vírus da hepatite C não gera uma resposta imunológica adequada no organismo, o que faz com que a infecção aguda seja menos sintomática, mas também com que a maioria das pessoas que se infectam se tornem portadores de hepatite crônica, com suas consequências em  longo prazo.
 
Hepatite C é a inflamação do fígado causada pela infecção pelo vírus da hepatite C (VHC ou HCV), transmitido através do contato com sangue contaminado. Essa inflamação ocorre na maioria das pessoas que adquire o vírus e, dependendo da intensidade e tempo de duração, pode levar a cirrose e câncer do fígado.
 
Tipos
Cinco são os tipos mais comuns de hepatites virais (A, B, C, D e E) e no caso a hepatite B, já há vacina disponível nos postos de saúde para pessoas de até 50 anos de idade. Além destes tipos são registrados ainda dois outros: o F que apesar de estudos recentes não terem configurado sua existência, sendo portanto descartado, mas não eliminado da literatura médica, e o tipo G.