Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Professores da rede municipal preparam aulas virtuais a partir desta quarta

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

03/06/2020 12h01 - Atualizado em 03/06/2020 13h36

Professores da rede municipal preparam aulas virtuais a partir desta quarta

Estudantes que não dispuserem de acesso à internet e celular, computador ou tablet terão material impresso

Os 36 mil estudantes da rede municipal passam a viver uma nova experiência com o ensino virtual, adotado pela Secretaria Municipal de Educação. Eles acompanharão as aulas ministradas por seus professores, a partir desta quarta-feira (3), por computadores, celulares ou tablets. Para o caso das famílias que não dispuserem desses recursos tecnológicos e acesso à internet, as escolas disponibilizarão cópias, periodicamente, dos conteúdos planejados.
 
As instruções para acesso às aulas estão sendo dadas pela equipe escolar da unidade em que o estudante está matriculado. As dúvidas que surgirem ao longo do processo podem ser tiradas com o próprio gestor. É preciso observar que o contato da escola com os responsáveis pelos alunos é feito a partir dos dados informados na matrícula, e por isso é importante que as famílias mantenham as informações (como o número de telefone e endereço) atualizadas junto à equipe gestora.
 
Algumas unidades se adiantaram e estão realizando os contatos desde segunda-feira (01), bem como preparando as escolas através de limpeza, dedetização e sanitização – isso porque os professores poderão optar por ministrar as aulas em salas individuais, utilizando os recursos tecnológicos da unidade, ou de casa, se assim preferirem.
 
A secretária da pasta, Sonja Maria Lacerda, destaca a importância desta nova fase para a educação. “É um marco, não só para Anápolis, mas para o mundo. Todos fomos pegos de surpresa e estamos nos adaptando a uma realidade para a qual ninguém estava preparado. A Secretaria Municipal, por exemplo, fez estudos e planejamento durante semanas para que a ação pudesse ter o máximo de aproveitamento. Para isso, nosso maior esforço foi mapear, detalhadamente, as diversas realidades dos estudantes da rede. Nossa preocupação não é só em oferecer o ensino, mas garantir as condições de aprendizagem dos nossos estudantes”, diz. Sonja também frisa que as aulas virtuais são acompanhadas por outros esforços pedagógicos.
 
“Desde a suspensão das aulas nós começamos a trabalhar em um novo Portal da Educação para oferecer conteúdos complementares. Além dos mais de 100 mil acessos à plataforma, o Cemad (Centro de Apoio à Diversidade) e o Cefope (Centro de Formação dos Profissionais da Educação) não pararam nenhum dia”, comenta, considerando que todas as iniciativas de adaptação da rede à nova realidade virtual são transformações que chegaram para ficar.