Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Prefeitura realiza campanha para conscientizar motoristas

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

21/02/2018 18h05 - Atualizado em 21/02/2018 18h07

Prefeitura realiza campanha para conscientizar motoristas

"Calçada não é garagem" é o tema da mobilização para orientar os motoristas a não estacionarem nos passeios destinados aos pedestres

A Prefeitura de Anápolis iniciou a campanha de conscientização no trânsito “Calçada não é garagem” para mostrar que os passeios têm função essencial na mobilidade urbana e que os veículos não podem ficar obstruindo o espaço de ir e vir para os pedestres. Neste primeiro momento, serão realizadas blitzes educativas em várias regiões da cidade. Depois do período educativo, vai começar a fiscalização com a aplicação de notificações para aqueles que desrespeitarem a lei.

A lei de acessibilidade diz que a calçada é local seguro para o pedestre, ou seja, para crianças, adultos, idosos e pessoas com mobilidade reduzida. Para o diretor da Companhia Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT) Carlos César de Toledo, a ação visa promover a educação dos motoristas por meio do bom senso. Segundo ele, por orientação do prefeito Roberto Naves, a CMTT desenvolveu parceria com diversas instituições como Polícia Militar, Acia, CDL, OAB, ComCidade, Observatório Municipal de Segurança e Crea. "Formamos um grupo para buscar a conscientização de todos. É bom lembrar que a lei precisa ser cumprida e as calçadas desobstruídas para as pessoas terem acessibilidade, mobilidade. Temos que garantir o direito de ir e vir”, diz.

Em pleno momento em que se discute a mobilidade urbana, em Anápolis é possível encontrar veículos estacionados em cima de calçadas e até impedindo a passagem dos pedestres. Essa prática é considerada infração de trânsito. “O departamento jurídico da CMTT já está notificando os estabelecimentos. Inicialmente é baseado numa explicação: que os comerciantes têm responsabilidade de permitir que os clientes e população em geral tenham livre circulação nas calçadas”, destaca Carlos Toledo.

A campanha que se iniciou nesta quarta-feira, 21, vai até a semana que vem. Cerca de 20 pessoas estão envolvidas na ação que distribui panfletos educativos. Carlos Toledo lembra que, simultaneamente, está sendo elaborada uma Lei Municipal que irá regulamentar o uso correto das calçadas. “Diversos municípios do Brasil fizeram isso. É necessário ter um metro e vinte para essas calçadas, de acordo com a Lei Federal, mas é o município que pode determinar que o passeio tenha o mínimo exigido para os pedestres e com separação para destinar ao estacionamento de veículos”, informa.

Neste momento é bom lembrar que no trânsito todos são pedestres. A parte mais frágil sempre será quem está a pé. A escritora Ridamar Batista sabe da importância de manter a calçada desobstruída. “Hoje estou dirigindo, mas também sou pedestre e não tem uma situação mais constrangedora do que estar a pé e ser impedida de ir e vir por causa de carros estacionados de maneira irregular na calçada, atrapalhando o trânsito de pedestres. É uma falta de respeito com o cidadão”, finaliza Ridamar.