Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Instituições de acolhimento recebem repasse mensal de R$ 40 mil

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

08/01/2018 18h06 - Atualizado em 08/01/2018 18h09

Instituições de acolhimento recebem repasse mensal de R$ 40 mil

Luz de Jesus, Instituto Cristão Evangélico Goiano (Iceg) e Mater Salvatoris são as entidades contempladas

Cerca de R$1,2 milhões deixaram de ser repassados pelo governo federal por falta da elaboração de um termo de colaboração. A cifra é gigantesca e faz falta em qualquer setor. Mas o problema é maior pelo fato de serem recursos destinados a instituições de acolhimento a crianças e adolescentes. 
 
E é isso que estava acontecendo em Anápolis, no que diz respeito a três instituições. Desde 2014, quando a Lei Federal 13.019 entrou em vigor, todas as entidades deveriam passar por esse convênio.  O valor de R$ 40 mil mensais foi depositado, mas pela falta do termo e da falta de desembaraço burocrático, como qualquer verba federal, deixou de ser disponibilizado, chegando nesse valor aproximado que poderia mudar a vida de muitas crianças e adolescentes.
 
"Hoje é um dia de muita alegria porque conseguimos resolver essa questão com muito trabalho e, principalmente, dedicação", disse o prefeito Roberto Naves na solenidade de assinatura do Termo de Colaboração com as instituições Luz de Jesus (15 mil); Instituto Cristão Evangélico Goiano - Iceg (15 mil); e Mater Salvatoris (10 mil). "Desde que assumimos a Prefeitura firmamos o compromisso de não só governar, mas melhorar a vida das pessoas, principalmente, os mais necessitados. Essa tarefa foi dada à primeira-dama Vivian Naves que, junto à equipe do Desenvolvimento Social não mediu esforços para que isso acontecesse", revelou.
 
Roberto Naves também ressaltou o sentimento de união que pautou seu programa de governo. "Sempre disse que sem as instituições não poderíamos governar. E isso foi feito desde o primeiro dia", destacou lembrando que os recursos são federais, mas foi por meio de um trabalho árduo da Prefeitura, junto à promotoria da Infância e Juventude e Juizado da Infância e Juventude, na ocasião representados pela promotora Carla Brant e pelo juiz Carlos Limongi. 
 
A coordenadora do Iceg, Edvani Luiz de Oliveira, que falou em nome das instituições, agradeceu o empenho da Prefeitura na garantia desses recursos. "A manutenção de uma criança custa cerca de R$ 1.750,00 por mês para cada instituição. Imaginem o que esses recursos vão representar para nós que vivemos com o pires nas mãos?", indagou emocionada. Este dinheiro poderá ser usado para comprar alimentos, contratar funcionários, pagar aluguel, arcar com despesas como água, luz e telefone, e demais custos que a instituição julgar necessário. Toda a prestação de contas tem que ser feita à prefeitura mensalmente. Atualmente, Anápolis tem 150 crianças e adolescentes em instituições de acolhimento integral. 
 
Para a promotora Carla Brant o empenho da atual gestão tem feito a diferença. "Além da parte legal que deve ser cumprida, sempre procuramos agir com sensibilidade e para isso foi necessário caminhar juntos. Nosso trabalho não foi só cobrar, mas também de orientar", salientou.
 
O juiz da Infância e Juventude resumiu o ato em duas palavras: vontade política e amor. "Tudo que essas crianças querem é ter uma família. Quanto perguntam, dói falar que não sabemos quando terão. Por isso a importância das instituições. Onde essas crianças estariam se lá não estivessem?", questionou. Carlos Limongi ainda reconheceu o trabalho das pessoas que estão à frente das entidades e àquelas que, nos bastidores, trabalham para melhorar a vida dessas crianças, "Quero aqui agradecer esses heróis e heroínas que se desdobram para oferecer dignidade e amor aos que precisam", frisou. 
 
A solenidade ainda contou com as presenças do vice-prefeito Márcio Cândido, da primeira-dama Vivian Naves, do presidente da Câmara Municipal, Amilton Filho, dos vereadores Jean Carlos, João da Luz, Lélio Alvarenga e Domingos Paula, dos secretários municipais Rodolfo Valentini (Desenvolvimento Social, Trabalho, Emprego e Renda), Luzia Cordeiro (Saúde) e Igo Nascimento (Gestão, Planejamento e Tecnologia). 
 
Outros convênios
Para encerrar a solenidade, o prefeito Roberto Deu uma boa notícia. Em breve, três editais serão lançados para  termo de colaboração com instituição de acolhimentos às mulheres vítimas de violência, comunidades terapêuticas e de apoio para tratamento de saúde. 
 
Da mesma maneira que foi feito com as instituições de acolhimento de crianças, a Prefeitura de Anápolis também firmou convênio com as instituições de acolhimento integral de idosos (chamados asilos). Duas instituições aderiram ao edital de credenciamento, “Jesus Cristo é o Senhor” e “Abrigo São Vicente de Paula”. 
 

Instituições de acolhimento recebem repasse mensal de R$ 40 mil