Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Falar sobre o assunto faz toda a diferença

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

20/09/2019 11h06 - Atualizado em 20/09/2019 11h12

Falar sobre o assunto faz toda a diferença

Na rede municipal, a Prefeitura oferece unidades de atendimento à saúde mental que podem salvar vidas

Alegria, otimismo e jovialidade são o que o amarelo representa. E nada melhor que essa cor para marcar o mês de prevenção ao suicídio, uma prática que normalmente é motivada pela depressão e transtornos ligados à saúde mental. Mesmo com tantos casos notórios, crescentes a cada ano, ainda existe uma expressiva barreira para falar sobre o problema.

Foi em 2015 que surgiu o Setembro Amarelo, por iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), implantado primeiro em Brasília e estendido a todo País.

A Prefeitura de Anápolis abraçou a campanha e promove diversas ações que visam demonstrar a importância de falar sobre o assunto. Uma delas é o Fórum Municipal de Prevenção ao Suicídio que, no último dia 12, teve sua segunda edição. Mas não é só isso. Existe toda uma rede preparada para receber quem precisa de apoio.

São três unidades do Caps e o Espaço Florescer – Ambulatório Municipal de Saúde Mental - que trabalham mediante encaminhamento das unidades de saúde. O Centro de Apoio Psicossocial da Infância e da Adolescência – Caps i Crescer atende crianças e adolescentes (0 a 18 anos) que possuem algum tipo de transtorno mental. A unidade conta com psiquiatras, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Essa mesma equipe multidisciplinar é encontrada nos Caps AD Viver, um serviço específico para o cuidado e atenção continuada às pessoas com necessidades em decorrência do uso de álcool e drogas.Já o Vidativa acolhe aqueles que possuem qualquer transtorno ou problema de saúde mental, com idade entre 18 e 59 anos. Após os 60 anos, a referência é o Hospital Dia do Idoso.

Os Caps são serviços da Rede de Atenção Psicossocial destinados a prestar atenção diária a pessoas com transtornos mentais. As unidades oferecem atendimento à população, realizam o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.

Ainda atendem aos usuários em seus momentos de crise e apóiam a eles e suas famílias na busca de independência e responsabilidade para com seu tratamento. Os projetos desses serviços, muitas vezes, ultrapassam a própria estrutura física, em busca da rede de suporte social, potencializadora de suas ações, preocupando-se com a pessoa, sua história, sua cultura e sua vida cotidiana.

Há ainda o Espaço Florescer – Ambulatório de Saúde Mental – para pacientes infantis e adultos com transtornos classificados como leves e moderados. Segundo a diretora de Assistência Especializada da Secretaria Municipal de Saúde, Heronilda de Camargo, as unidades estão preparadas para acolher quem precisa. “O que as pessoas precisam é ser ouvidas. Isso faz toda diferença e pode salvar uma vida”, destaca.

 

Serviço:

 

Caps Crescer

Horário de funcionamento: 7h às 17h (segunda a sexta-feira)

Endereço: Rua 07 de Setembro, n° 743 – Centro

Telefone: 3902- 2615

 

Caps AD Viver

Horário de funcionamento: 7h às 17h (segunda a sexta-feira)

Endereço: Rua Quintino Bocaiúva, esquina com a Rua Conde Afonso Celso - Centro
Telefone: (62) 3902-1299

 

Caps Vidativa

Horário de funcionamento: 7h às 17h (segunda a sexta-feira)

Endereço – Rua 1º de maio, nº 26 - Centro

Telefone: 3902-1698

 

Espaço Florescer – Ambulatório Municipal de Saúde Mental

Horário de funcionamento: 7h às 17h (segunda a sexta-feira)

Endereço: Rua Coronel Antônio Crispim, nº 155 – B. Jundiaí – Anápolis

Telefone: 3902-1485