Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Educação fiscal mobiliza alunos com peça teatral

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

22/05/2019 15h35 - Atualizado em 22/05/2019 15h43

Educação fiscal mobiliza alunos com peça teatral

Prefeitura reúne esforços de diversas pastas e inicia agenda voltada à cidadania nas escolas

Educação fiscal e cidadania andam de mãos dadas, por isso, a Prefeitura de Anápolis, por meio de sua Secretaria da Fazenda, leva à rede municipal de educação o espetáculo teatral Os Donos do Mundo. Idealizado no âmbito do Programa de Educação Fiscal, a primeira apresentação ocorre amanhã, 23, às 10 horas, na Escola Municipal Dona Alexandrina. 
 
Direcionada a alunos do 7º ano, a peça trata dos mecanismos de poder e financiamento da máquina pública, com foco nos aspectos políticos, passando pela Constituição Federal e também nos Direitos Humanos. "Foi um desafio transformar um assunto tão técnico em uma peça teatral, com linguagem acessível aos jovens e que trouxesse impacto", conta a diretora da Escola de Teatro, Ilmara Damasceno, que citou os famosos Charles Chaplin, ator e diretor, e Bertolt Brecht, dramaturgo, como inspirações para o roteiro. Ela explicou que o conteúdo foi desenvolvido em um processo colaborativo, com participação da Fazenda, Educação e Cultura.
 
Mas a apresentação do espetáculo não é a única ação neste sentido. A unidade escolar reuniu o Programa de Educação Fiscal, com o AlunoTec e a sua Feira de Ciências para desenvolver um projeto especial de empreendedorismo. "Observamos que muitos pais estão desempregados e a maneira que encontramos de impactar positivamente esta realidade, foi ensinando aos nossos estudantes os caminhos para o empreendedorismo", conta a diretora da unidade, Patrícia Pereira. 
 
Com foco na reciclagem de papel, o projeto possibilitou aos alunos consolidar uma série de produtos com valor agregado, que serão apresentados e comercializados durante a Feira de Ciências. As orientações para formação de preço, bem como o planejamento do negócio e a aplicação dos recursos gerados, ficam a cargo da Educação Fiscal. E toda a organização e medição dos resultados do negócio vão contar com o apoio do projeto AlunoTec, que vai qualificá-los para desenvolvimento de, por exemplo, planilhas de gastos e controle de estoque de maneira digital.
 
Consciência cidadã
Mobilizar a população sobre a importância do pagamento dos tributos é um dos papéis desempenhados pela Semfaz. Por isso, instituiu o Programa Contribuinte Legal – Lei Complementar 369/2017, no qual se desenvolve trabalho específico de Educação Fiscal, principalmente nas escolas, a fim de promover a consciência cidadã.
 
Os objetivos do Programa são a valorização do “bom pagador” – aquele cidadão que quita seus tributos em dia, à vista ou parcelado, colaborando para o bom funcionamento dos serviços públicos –, a promoção da educação fiscal e a Nota Anapolina, que fomenta a emissão de notas fiscais na cidade.
 
“O tributo não deve ser encarado como vilão, mas como um investimento para o bem comum”, pontua o coordenador de Educação Fiscal da Semfaz, Márcio Correa César. Ele explica que, muitas vezes, erroneamente, a população encara como gratuitos os serviços públicos, quando na verdade existe um custo, que é coberto justamente por meio de impostos, tributos e taxas. De acordo com o coordenador, manter-se em dia com os débitos municipais contribui diretamente para a manutenção da cidade, além de oferecer cuidados para mais de 36 mil crianças que frequentam as escolas municipais e mais de 50 unidades de saúde.