Página Inicial / Multimídia/ Notícias/ Cesta básica está mais cara em fevereiro

ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

06/02/2020 17h17 - Atualizado em 06/02/2020 17h20

Cesta básica está mais cara em fevereiro

O aumento é de 3,56% em relação ao mês anterior; variação no comércio chega a 42%

A cesta básica está mais cara para a população, se comparado ao mês passado. É que o preço do fardo subiu 3,56% em fevereiro, tendo em vista que o preço médio passou de R$ 145,72 – janeiro –, para R$ 150,91. Oito estabelecimentos comerciais da cidade foram visitados e a variação do valor da cesta chegou a 42% de um lugar para o outro.

A diferença de preço do quilo da batata, por exemplo, foi de 303% entre os estabelecimentos, sendo o maior registro na categoria de alimentação. O produto chega a custar entre R$ 0,99 até R$ 3,99, obtendo o preço médio de R$ 2,97. 

Em seguida, está o papel higiênico, com variação de 253%, no valor do pacote de quatro unidades, sendo encontrado pelo valor de R$ 1,98 a R$ 6,99, nas prateleiras. O preço do creme dental também sofreu uma variação de 39% para 215%, em relação ao mês de janeiro. O maior valor encontrado do produto foi de R$ 2,99, enquanto o menor foi R$ 0,99.

A carne de primeira continua sendo o item mais caro da cesta básica da população com o valor médio de R$ 28. Já a carne tipo segunda, mais utilizada na mesa do brasileiro, manteve o preço médio de R$ 19,43, em relação ao mês anterior. A opção mais barata continua sendo o frango, cujo valor médio é de R$ 7,36.

Ao todo, foram pesquisados 27 produtos que compõem as quatro categorias da pesquisa: alimentação, limpeza doméstica, carnes e higiene pessoal.  A pesquisa foi feita pela Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor (Procon Anápolis) – clique aqui e confira o levantamento completo.

O Procon Anápolis orienta os consumidores a prática de pesquisar os preços dos produtos antes das compras, mesmo que o consumidor vá adquirir cada produto em um local, pois sempre haverá uma opção de compra com preço reduzido.